DAZN

Hélio dos Anjos elogia Paysandu, comenta expulsão, vê segundo tempo “sofrível” e diz: “precisa melhorar”

Hélio dos Anjos elogia Paysandu, comenta expulsão, vê segundo tempo "sofrível" e diz: "precisa melhorar"


Crédito: Jorge Luiz/Ascom Paysandu – Hélio dos Anjos reestreou como técnico do Paysandu

O empate por 1 a 1 entre Paysandu e São José, neste domingo (1), no estádio Curuzu, marcou a reestreia de Hélio dos Anjos como treinador da equipe paraense.

O comandante bicolor fez elogios ao time. Ao mesmo tempo, apontou vários pontos de melhoria. “A intensidade e a competitividade de jogo, pra mim, no primeiro tempo foi positiva”, analisou Hélio dos Anjos.

“Nós disputamos o jogo, conseguimos fazer alguma imposição. Tecnicamente deixamos a desejar alguma coisa. A mobilidade da equipe, ofensiva, pra mim, tanto no primeiro tempo, deixou a desejar”, acrescentou.

“Só melhorou, só aconteceu do jeito que eu gosto, no momento em que o Vinicius (Leite) entrou. Não gostei da mobilidade ofensiva da equipe”, continuou o técnico do Paysandu.

“Pra jogar dentro de casa, da forma que nós precisamos, nós temos que ter mais mobilidade ofensiva”, afirmou Hélio dos Anjos.

O atacante Paulo Rangel abriu o placar, aos 27 minutos do primeiro tempo. No entanto, o Paysandu levou o empate aos 24 da etapa final, após Xuxa balançar as redes. Além disso, teve um jogador expulso. Caíque Oliveira levou cartão vermelho, aos 33.

“Nós erramos também na questão do equilíbrio emocional. Nós não podemos transferir responsabilidade pra arbitragem. O árbitro é quem decide, expulsa ou não expulsa? Expulsou”, disse Hélio dos Anjos.

“Tecnicamente não fomos brilhantes. 35 minutos do segundo tempo, tecnicamente sofrível. 30 minutos porque na hora que o Vinicius (Leite) entrou, fez o que eu gosto do que um atacante de beirada faça. Mas precisa melhorar”, finalizou.

Assista ao vivo os melhores jogos da Série C do Brasileirão de graça por 1 mês. Aproveite o lançamento do DAZN Brasil!

Leia mais:

Hélio dos Anjos comenta sequência de jogos sem vencer e descarta pressão emocional: “temos que ter atitude”

Quantos pontos Remo e Paysandu devem fazer para ter chances de G4 na Série C?



Source link

Mais Lidos

To Top