FUTEBOL

Real Madrid 2 x 0 Celta de Vigo: A volta de Zidane ao Bernabéu


O novo velho técnico merengue foi recebido com todo o amor de quem disse voltou porque ama o Real Madrid. Até faixa tinha para Zizou. À beira do gramado, Zizou viu seu clube vencer no Bernabéu, em jogo que não foi tão fácil como presume o placar final de 2 a 0.

Na primeira escalação em seu retorno, Zidane apresentou suas cartas. Entregou as camisas de titular para Keylor Navas, Marcelo e Isco. Com exceção ao camisa 1, que entrou em um rodízio e jogava as Copas, jogadores que não gozavam de prestígio com Solari.

O Celta incomodou demais. Marcava forte a partir da linha que divide o gramado, com duas linhas de quatro, mais dois atacantes. Com a bola, tinha Sisto e Boufal, principalmente, prontos para disparar especialmente pelo lado esquerdo.

Por ali, saiu o cruzamento que gerou a melhor oportunidade da primeira etapa. Cabeceio forte de Maxi Gómez, depois da marca penal. Defesaça de Keylor Navas.

O arqueiro costarriquenho, tricampeão da Champions League como titular, é homem de confiança de Zidane. Preteriu a Courtois. Fez seu trabalho.

Dividia a posse de bola contra um Madrid que tinha um meio-campo mais leve, com Kroos na cabeça da área. Houve menos erros sem a bola, algo que se apresentava como uma das principais dificuldades do time na temporada.

Com uma postura mais organizada e determinada ofensivamente, o Real viu dois gols serem anulados pelo VAR. Um com Benzema, em jogada que Bale deixou o braço no rosto de Vázquez. Outro, mais polêmico, em chute da entrada da área de Modric, que o juiz Martínez Munuera entendeu que a posição de impedimento de Varane interferiu na ação retardada de Rubén.

Confiança. Essa foi a palavra determinante na vitória merengue. Basta ver quem marcaram os gols. E como foram os lances.

Benzema disparou pela esquerda, chegou ao fundo e cruzou na pequena área. O francês, ao que refere à sua participação ofensiva, vem fazendo uma temporada boa. Isco infiltrou e dividiu com o defensor para marcar. 1 a 0.

Gol que serve para resgatar, quem sabe, os grandes momentos do meia. Principalmente na temporada 2016-17, em que o espanhol brilhava no time alternativo campeão de LaLiga.

Assim como a jogada bem feita por Marcelo pela esquerda. Ofensivamente o brasileiro foi mais contido. Subiu “na boa”, em busca de maior equilíbrio na perda da bola.

O camisa 12 histórico merengue serviu a Bale, que bateu com o pé direito. Bola na trave e na rede.

Resultado de 2 a 0 que dá início à segunda era Zidane como técnico do Real. Respostas iniciais como os retornos de três jogadores que, há mais ou menos um ano, estavam no time que ergueu a orelhuda em Cardiff. O recomeço, com a primeira vitória no Santiago Bernabéu depois de incríveis quatro derrotas consecutivas em casa.

O Blog contrapontobr.com nasceu de duas necessidades: fortalecer o discurso de direita e ser uma alternativa ao jornalismo ideologizado da grande mídia .
Ficamos lisonjeados com o retorno que temos tido, mas precisamos de sua ajuda. Contribua e nos ajude a manter o site no ar. Clique aqui

Source link

Mais Lidos

To Top